Quanto te dás?

Crónicas 5 novembro 2021  •  Tempo de Leitura: 2

Por vezes não temos noção do impacto que podemos ter no outro. A forma como estamos e como agimos perante alguém pode ser momento de elevação ao Céu ou pode tornar-se numa passagem torturosa. Temos o poder e a liberdade de o decidir. Somos nós que, através do nosso livre arbítrio, libertamos ou aprisionamos. Somos nós que decidimos se acolhemos ou apartamos. Somos nós, em última instância, que tomamos ou não a liberdade de salvar.

 

E temos tantas formas de o fazer. Temos tantas maneiras de salvar o outro. E salvar de quê? Tu tens a oportunidade de poder salvar os outros da solidão. Tens o poder de salvar os outros da indiferença. Tens o poder de salvar os outros das injúrias. Tens o poder de salvar os outros não julgando. Tens o poder de salvar os outros olhando-os e abraçando-os de verdade. Tens o poder de salvar os outros ficando ao lado de quem ninguém quer estar.

 

Por vezes não temos noção da importância que podemos ter para os outros. Não temos ideia do quão a nossa vida pode ser fonte de esperança para tantos homens e mulheres. Temos, na nossa existência, a oportunidade de fazer a diferença. Não em tudo, nem em todos, mas podemos fazer dessa forma de agir a nossa imagem de marca e proporcionar nos outros uma corrente de ação capaz de inundar muitos mais com a esperança da salvação.

 

Por vezes não temos noção do impacto que podemos ter nos outros...

 

Hoje, antes de te refugiares no teu mundo, pergunta-te: tens noção de quão valiosa é a tua vida? Consegues dizer quantas vezes te deste totalmente ao outro?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail