Demora-te

Crónicas 9 julho 2021  •  Tempo de Leitura: 2

Demora-te. Não tem mal algum ainda não estares onde queres estar. Não há nenhum problema ainda não teres alcançado o que tanto desejas. Há tempo para ti. Haverá o momento certo para poderes desfrutar tudo aquilo que sonhas e ambicionas.

 

Demora-te. Não deixes que as pressas te acelerem o passo. Não permitas que os outros definam prazos de validade. Nunca perderás dignidade mesmo que te digam o contrário. As portas nunca se fecharão por muito que o mundo te possa dizer que "já era altura". Estás dentro do teu ritmo. É isso que tens de saber. É isso que tens de sentir. Entra nesse teu batimento. Aceita-o. E, acima de tudo, aproveita-o com o que és e fazes.

 

Demora-te. Fica o tempo que precisares. Perde-te. E volta a recomeçar. Sempre. Em todos os dias da tua vida. Não tem de ficar tudo feito pela mesma ordem. Não tem de ser tudo conquistado da mesma forma. Tens, isso sim, de vivenciar tudo como parte de ti. Tens de experienciar com o mais profundo de ti mesmo e reconheceres o que queres, o que procuras.

 

Demora-te. Sim, demora-te. Encontra-te. Repara bem em todo o teu caminho. Anota tudo de bom e de belo que tens feito e que ateimas em não comemorares. Convence-te que o teu valor não é definido pelo que conquistas ou fazes, mas pelo que és. Pelo que és na vida de tantos e tantas.

 

Demora-te. Não tens de andar em tempos que não são os teus. Não tens de caminhar com quem já não permanece na estrada da tua vida. É altura de ires ficando. Em tantos outros lugares. Em tantos rostos. É o momento ideal para te demorares mais um pouco.

 

Demora-te e perceberás, de uma vez por todas, que o caminho da tua existência é único e que o Senhor, teu Deus, jamais te abandonará.

 

Hoje, antes de caíres na tentação de entrares em correrias que não são as tuas, pergunta- te: quantas vezes permitiste-te demorar?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail