Veremos o Ressuscitado

Crónicas 2 abril 2021  •  Tempo de Leitura: 2

Veremos o Ressuscitado. Sim, veremos. Em olhares que nos desvendam por completo e que nos tiram as medidas de cima a baixo sem precisarmos de mencionar uma única palavra. Sim, veremos. Em olhares que nos darão a confiança mesmo depois de tudo nos parecer finalizado. Será nesse avistar sincero que nascerá a promessa de que haverá muito mais para lá do que conseguimos ver, contemplar ou sequer imaginar.

 

Veremos o Ressuscitado. Claro que veremos. Em regressos de partidas indesejadas. Em retornos que jamais pareciam vir a acontecer. Claro que veremos. Por entre lágrimas que nos deixarão toda a história escrita na nossa pele. Por entre abraços que nos darão a oportunidade de vivermos intimamente ligados. Mas é claro que O veremos. Andará de novo por aí, sem falsas aparências, mas sem a total evidência, a dar-nos conta de que só O reconheceremos numa vida partida e inteiramente doada.

 

Veremos o Ressuscitado. Mas é que nem tenhamos dúvidas disso! Estará como sempre nas bermas da nossa sociedade. Encontrado pelos que se sentem perdidos. Exaltado por quem se sente indigno. Valorizado por quem não se valoriza. Veremos o Ressuscitado, mas é que nem tenhamos dúvidas disso! Marcando presença no mistério da vida através dos que não se cansam de viver no anonimato de um bem que não faz barulho algum.

 

Veremos o Ressuscitado. Confia, veremos. Sem grande pompa ou circunstância. Estará à volta da mesa. Preocupado em estar com quem ninguém quer estar. A comemorar a vida partindo o Seu Pão e brindando o Seu cálice, porque na alegria se revelará o Seu rosto e nos risos se darão a conhecer os hinos do Reino dos Céus.

 

Veremos o Ressuscitado. Ainda te questionas?

 

Veremos o Ressuscitado. Consegues senti-Lo neste silêncio do qual brotará a vida?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail