Onde está o amor?

Crónicas 15 janeiro 2021  •  Tempo de Leitura: 3

Onde está o amor? Esta será a pergunta de todos os tempos, mas nestes dias de incerteza e de novo confinamento acredito que esteja ainda mais vincada e presente nos nossos pensamentos. Se calhar, à primeira vista, esta questão pode até nem fazer sentido, mas para nós cristãos, é uma outra forma de questionarmos a presença de Deus. Reconhecendo-O como amor, tal como o evangelista João, então perguntarmo-nos por onde anda o amor é, sem dúvida alguma, perguntarmo-nos pela presença e pela revelação de Deus nos nossos dias.

 

Onde está o amor? Apesar de tanto sofrimento, de tanta dor, de tanto medo e fome, acredito que o amor continua a andar por aí. O amor continua a andar por aí naqueles que não se esquecem dos mais desfavorecidos e que não desistem em sair para a rua para distribuírem refeições e cobertores. O amor continua a andar por aí nesses guerreiros que trabalham horas infinitas para poderem salvar vidas. O amor continua a andar por aí naqueles que, não sendo doutores ou detentores de cursos superiores, dão tudo de si para que não faltem bens essenciais a todos nós.

 

Onde está o amor? Anda por aí a revelar-se em rostos desconhecidos prontos a ajudar os vizinhos. Caminha no silêncio para acolher na sua casa vítimas de todo o tipo de violência, opressão e perseguição. Anda por aí, na simplicidade de tantas vidas, a fazer a diferença com um olhar atento, com uma simples saudação ou com um pouco de presença mesmo que com uma distância que impeça o contacto físico.

 

Onde está o amor? É uma pergunta legítima e tremendamente humana. É uma pergunta sedenta e que manifesta claramente uma procura, mas às vezes ateimamos em não querer ver a sua resposta. Fixamo-nos muitas vezes no desespero que nos cega, ou no pessimismo que nos desfoca o olhar da fé. E, repito, é legítimo e tremendamente humano, no entanto não nos podemos deixar ficar por aí achando que Deus já não atua ou que não se preocupa connosco. O amor revela-se é de um outro jeito. Revela-se sempre ao contrário do que esperamos ou queremos, mas isso não significa que não esteja ou que não atue.

 

O amor anda por aí. E está mesmo de frente para nós. Deus anda por aí a salvar-nos em amor e está empenhado nisso, não consegues ver?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail