E agora?

Crónicas 20 março 2020  •  Tempo de Leitura: 2

E agora? Agora não é tempo de guardares a tua fé num bolso como se não enchesse as medidas do teu dia. E muito menos se deve tornar numa fezada para desenrasques ou somente relembrada em momentos de aflição. Este é um novo tempo para o teu tempo. 

 

E agora? Agora é tempo de seres cristão à séria. E isso não significa que acredites num Deus que resolva tudo com um estalar de dedos, nem que devas preencher os teus contactos cheios de orações-corrente como se de repente o teu Deus se tivesse formado em medicina. É tempo de oração sim, mas para nos transformarmos. É tempo de oração sim, mas para que a Sua Luz ilumine as sombras dos nossos recantos. É tempo de oração sim, mas para que a Sua presença nos leve a suportar uma das fases mais difíceis da nossa vivência. 

 

E agora? Agora os milagres acontecerão, mas irão para além da nossa imaginação. Serão revelados em rostos incansáveis que não se renderão enquanto não forem todos cuidados e salvos. Serão revelados através de rostos cheios de compaixão que não se cansarão enquanto não conseguirem atenuar um pouco da dor e da solidão do vizinho da sua rua. Serão revelados através do mesmo mistério: o mistério da Sua presença nas nossas vidas!

 

E agora? Agora é o momento mais difícil para teres fé, mas Ele continuará por aí a espalhar a Sua Boa Nova, através dos gritos silenciosos das nossas dúvidas e a convidar-te a ar(riscares) verdadeiramente o Seu Evangelho pelas costuras da tua humanidade. 

 

E agora? Agora é o momento de deixar que O Amor esteja, porque Deus pode o que o Amor pode!

 

Hoje, diante do silêncio da tua vida, questiona-te confiadamente: quantas vezes, desconfiado da Sua presença, O Amor te resgatou?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail