Ainda há quem voe!

Crónicas 14 fevereiro 2020  •  Tempo de Leitura: 2

Ainda há quem voe. Existe, por entre terras pouco habitadas e esquecidas pelo tempo, quem não desista de voar por entre a sua vida. Voam para que o chão não lhes impeça de dar passos. Voam para que possam tocar o céu que lhes foi retirado sem que pudessem vir a tocá-lo. 

 

Ainda há quem voe. Há, na vida de todos os dias, quem se agarre à possibilidade do impossível para que tudo volte a ter um mínimo de encanto. São gente de altos voos que confrontados com a infelicidade da vida não se deixam prender por um mundo que não lhes escuta. São libertados por si mesmos e alongam-se em olhares que tocam!

 

Ainda há quem voe. Bem devagarinho e bem baixinho para que tenhamos a certeza de que é possível caminhar por entre o céu apenas com a cabeça bem levantada. É possível voar quando a nossa confiança está depositada numa força e num crer maior do que tudo aquilo que podemos ver e contemplar. 

 

Ainda há quem voe. Resta-lhes o voo para encontrar as respostas e as alternativas que ateimam em não querer firmar-se nas suas vidas. Resta-lhes os voos aliados às asas dos seus presentes para que possam continuar a percorrer a dignidade que nunca lhes deveria ter sido recusada. Resta-lhes o voo para que possam chegar com os seus céus à mensagem que tem sido ignorada por aqueles que, podendo caminhar, vivem presos à terra sem nunca terem dirigido o olhar para quem simplesmente quer ser visto.

 

Ainda há quem voe. Sem asas. E sem poderes, apenas com a certeza de que há sempre muito mais para se alcançar!

 

Hoje, antes de voltares a pisar o teu chão, coloca o teu olhar para o alto e pergunta-te: quantas vezes permitiste que os outros pudessem voar?

 

 

A crónica desta semana é inspirada na reportagem realizada pela TVI, no programa da Ana Leal, onde fala da Cristina Lifôro e dos seus irmãos gémeos que sofrem de uma doença denominada Ataxia de Friedreich. Caso queiram conhecer mais as suas histórias e ajudar de alguma forma passem pela sua página de ajuda: https://www.facebook.com/Cristina.liforo/




Obrigado à Cristina Lifôro e aos seus irmãos pelo testemunho e espero que todos juntos possamos ajudar-vos a voar!

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail