Ainda não

Crónicas 17 janeiro 2020  •  Tempo de Leitura: 2

Ainda não. Ainda não percorremos os caminhos da salvação. Estamos a caminho. Visitando tudo o que nos leva à nossa verdadeira visita. Entrando e saindo para que possamos, de uma vez por todas, entrar naquilo que verdadeiramente somos. Estamos de pé ante pé para que nos firmemos na certeza de que não estamos devidamente completos. 

 

Ainda não. Ainda não olhamos a verdadeira salvação. Vamos trocando vistas ao de leve experienciando levianamente a certeza de uma vida encontrada e realizada na plenitude e autenticidade daquilo que somos. Vamo-nos focando nesta realidade desfocada para que não percamos o trilho até ao reino que nos possibilite o impossível. 

 

Ainda não. Ainda não tocamos a verdadeira salvação. Vai escorrendo por entre os nossos dedos sem que a deixemos agarrar. Vai-nos dando a conhecer sem a possuirmos. Não se trata de ficarmos com a salvação, mas de permitirmos estar na salvação. Permitirmos que a ação de toda a nossa existência nos coloque dentro dela sem termos que a tornar nossa e, assim, ser para sempre morada na nossa vida. 

Ainda não. Ainda não saboreamos a verdadeira salvação. Vamos degustando ao som de um silêncio que nos apura os sentidos da misericórdia. A amargura do que somos e fazemos vai-se adocicando à medida que nos colocamos à volta da Sua mesa. Sem medos. Sem receios. Sem julgamentos. A ementa vai ficando pronta à espera que o pedido das nossas vidas recaia sobre um amor perfeito servido e entregue no calor de um abraço que nos purga.

 

Ainda não. Ainda não estamos bem cientes da fortuna que nos calhou em mão!

 

Ainda não. Ainda não estamos bem cientes da Sua salvação, mas conseguimos senti-la no meio de todas as nossas encruzilhadas?

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail