1 - 9 de 19 artigos

a sua tag: "Ermes Ronchi"

Tempo de Leitura: 3

Páscoa: Festa dos túmulos que se abrem, dos corações que se libertam

4 abril 2021  •  Leitura: 3

Páscoa: Festa dos túmulos que se abrem, dos corações que se libertam, do amor sem fim

Tempo de Leitura: 3

Uma Semana para estar junto das feridas de Jesus

26 março 2021  •  Leitura: 3

A entrada de Jesus em Jerusalém (Marcos 14,1-15,47) não é apenas um acontecimento histórico, mas uma parábola em ação. Mais: uma armadilha de amor para que a cidade o acolha, para que eu o acolha.

Tempo de Leitura: 3

Conserva a luz para quando vier a noite

27 fevereiro 2021  •  Leitura: 3

O monte da luz, colocado a metade da narrativa de Marcos (9, 2-10), é a aresta da indagação sobre quem é Jesus. Como num díptico, a primeira parte conta obras e dias do Messias, a segunda, a partir daqui, desenha o rosto outro do «Filho de Deus»

Tempo de Leitura: 4

Começa um caminho novo. No deserto. Com paciência. Na fragilidade

20 fevereiro 2021  •  Leitura: 4

O Espírito impele Jesus para o deserto, e aí permanece quarenta dias, tentado por Satanás (Marcos 1, 12-15). A tentação? Uma escolha entre dois amores. Viver é escolher. A tentação pede-te para escolheres a bússola, a estrela polar para o teu coração. Se não escolhes, não vives, não de coração cheio

Tempo de Leitura: 3

A fé não é saber coisas, mas sangue e vida

29 janeiro 2021  •  Leitura: 3

As pessoas ficavam maravilhadas com o seu ensinamento (cf. Marcos 1,21-28), como quando no deserto do sempre igual nos deparamos com o inaudito. Maravilhava-se, e a escuta desarmava-se.

Tempo de Leitura: 3

Amor ou pecado: o que pesa mais na divina balança do juízo final?

20 novembro 2020  •  Leitura: 3

Uma cena poderosa, dramática, o «juízo universal» (Mateus 25,31-46), que, na realidade, é o desvelamento verdade última do viver, revelação daquilo que permanece não mais nada permanece: o amor.

Tempo de Leitura: 3

A semente de Deus converte terra árida em chão fecundo

9 julho 2020  •  Leitura: 3

De muitas coisas Ele lhes falou com parábolas (Mateus 13,1-9). As parábolas saem da voz viva do Mestre. Escutá-las é como escutar o murmúrio da fonte, o momento inicial, fresco, espontâneo do Evangelho. As parábolas não são um remedeio ou uma exceção, mas o extremo mais alto e genial, o mais refinad

Tempo de Leitura: 3

Dois braços abertos, em vez de um dedo acusador

6 julho 2020  •  Leitura: 3

O que me encanta é Jesus que se maravilha com o Pai. Uma coisa belíssima: o Mestre de Nazaré surpreende-se por um Deus sempre mais fantasioso e inventivo aos seus olhos, que surpreende todos, até o seu Filho.

Tempo de Leitura: 3

Quem dá com o coração, enriquece a vida

29 junho 2020  •  Leitura: 3

Quem ama pai ou mãe, filho ou filha mais do que a mim, não é digno de mim (cf. Mateus 10,37-42). Uma exigência que parece desumana, a chocar com a beleza e a força dos afetos, que são a primeira felicidade desta vida, a coisa mais próxima do absoluto, nesta Terra entre nós.

    Subscrever Newsletter

    Receba os artigos no seu e-mail