Papa Francisco protege as crianças

Notícias 02 março 2019  •  Tempo de Leitura: 2 min

Foi com alegria que li os 21 pontos de reflexão do Papa Francisco sobre o caminho que a Igreja deve seguir para combater com profundidade o problema dos abusos sexuais de crianças.

 

Este documento vem no seguimento de outros onde o Papa continua a demonstrar a sua profunda preocupação e sofrimento com o mau estar dos mais frágeis.

 

A coragem de elaborar um manual prático no qual serão especificados os passos a dar para uma maior proteção das vítimas de abusos sexuais diz muito sobre a pessoa de Francisco e o rumo que ele pretende dar à Igreja Católica.

 

Diz a academia, que a omissão e o medo de enfrentar o abuso sexual constituem os maiores aliados de quem vive este problema, seja por parte das vítimas ou seja de quem convive com elas, potenciando o silêncio, a negação e o secretismo durante anos e, por vezes, durante toda uma vida.

 

Contra estes problemas o Papa Francisco deseja dotar a Igreja Católica de “estruturas de escuta compostas por pessoas treinadas e especializadas”, bem como “acompanhar, proteger e tratar as vítimas oferecendo-lhes todo o apoio necessário para uma recuperação completa”.

 

A violência sexual contra crianças e jovens é um fenómeno de extrema complexidade e o apoio a essas vítimas deve pautar-se por uma ação integrada quer no que respeita ao compreender, quer no que respeita ao proceder, pelo que, cada vez mais, urge uma ação interdisciplinar e interinstitucional para melhor se conhecer e intervir nesta matéria.

 

A violência sexual contra crianças e jovens é um fenómeno de extrema complexidade (…) pelo que, cada vez mais, urge uma ação interdisciplinar e interinstitucional para melhor se conhecer e intervir nesta matéria.

 

Continuar a ler...

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail