Anunciado itinerário da imagem peregrina de Fátima na JMJ Panamá 2019

Jornada Mundial da Juventude 30 agosto 2018  •  Tempo de Leitura: 6 min

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima viajará para o Panamá em janeiro de 2019 por ocasião da Jornada Mundial da Juventude e, em coletiva de imprensa, os organizadores do evento internacional divulgaram o seu itinerário no país centro-americano.

 

Na coletiva de imprensa no último dia 27 de janeiro, o Arcebispo do Panamá, Dom José Domingos Ulloa Mendieta confirmou a presença da imagem peregrina na JMJ e assinalou que será uma grande graça aos jovens e permitirá que a indulgência e a graça que gozam em Portugal seja recebida também no Panamá.

 

Por sua vez, Tomás Vásquez, membro do Apostolado Mundial de Fátima no Panamá, informou que a imagem peregrina estará no país de 21 a 29 de janeiro de 2019.

 

A imagem deve chegar com sua comitiva no dia 21 de janeiro, às 17h15, e será levada para a Igreja de Lourdes, em Carrasquilla. Ao chegar, será celebrada Missa de entronização.

 

No dia 22 de janeiro, às 6h30, será rezado o Rosário da Aurora, na Igreja de Loudes, em seguida, o Arcebispo presidirá a Santa Missa.

 

Neste mesmo dia, às 8h, sairá em procissão para o Parque Omar, para ser colocada na Capela do Santíssimo e, às 9h, estará na Missa de Abertura da JMJ, no Parque do Perdão.

 

A partir de então, haverá adoração permanente ao Santíssimo na capela, onde a estará custodiada pelas irmãs de Madre Tersa de Calcutá, pelos representes da Reitoria do Santuário de Fátima e do Serviço Nacional Aéreo Naval (SENAN).

 

A imagem, então, ficará neste local entre os dias 23 e 25 de janeiro, acompanhando o Santíssimo onde haverá oração pela JMJ.

 

No sábado, 26 de janeiro, às 19h, estará presente na vigília de oração, quando haverá o Terço Meditado e a procissão de velas com a imagem peregrina, que, em seguida, será colocada ao lado do altar.

 

Já no domingo, 27 de janeiro, a imagem estará na Missa de encerramento da Jornada Mundial das Juventude, das 8h às11h.

 

A imagem peregrina deixará o Panamá e retornará a Portugal no dia 29 de janeiro, às 17h.

 

Um momento importante

 

A imagem nº 1 da Virgem Peregrina do Rosário de Fátima foi feita segundo indicações da Irmã Lúcia, oferecida pelo Bispo de Leiria e coroada solenemente pelo Arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947.

 

A partir dessa data, a imagem percorreu por diversas vezes o mundo, em um total de 64 países. Até que, no ano 2000, foi colocada na exposição Fátima Luz e Paz, no Santuário português e, em 8 de dezembro de 2003, solenidade da Imaculada Conceição, foi entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

 

Desde então, só saiu para uma visita às comunidades religiosas contemplativas existentes em Portugal, entre 2014 e 2015, e depois a todas as dioceses portuguesas, entre 2015 e 2016. Esteve ainda no Patriarcado de Lisboa para a iniciativa Terço Vivo, em 2003. E, em 2017, no Santuário de San Giovanni Rotondo, na Itália.

 

Durante a coletiva de imprensa no Panamá sobre a presença da imagem peregrina na JMJ, foi apresentado um vídeo do reitor do Santuário de Fátima, Pe. Carlos Cabecinhas, no qual explicou entender “que este é um momento muito importante e que por isso justifica a saída desta imagem peregrina nº 1”, que é considerada “a mais importante das Imagens Peregrinas de Nossa Senhora de Fátima”.

 

“Esta Imagem Peregrina é única, é a primeira e a original, aquela que percorreu os vários continentes, aquela que deu várias vezes a volta ao mundo, mas desde o ano 2000 já não sai do Santuário. Essa Imagem foi nesse ano 2000 entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e só muito excecionalmente, em ocasiões muito importantes é que sai”, assinalou.

 

O reitor indicou que há uma “clara consciência do quão importante é para toda a Igreja esta presença dos jovens juntos com o Santo Padre em oração, em reflexão, em convívio, em festa”.

 

Além disso, ressaltou, “sabemos o quanto a devoção a Nossa Senhora está desde a origem das Jornadas Mundiais da Juventude ligada a este acontecimento”. O sacerdote lembrou que São João Paulo II, iniciador da JMJ, era devoto de Nossa Senhora e deu às jornadas, “desde  o início, um cunho mariano”

 

“Por isso, este era também motivo mais que suficiente para o envio de uma Imagem para nós tão importante”, declarou, destacando ainda a “grande devoção dos cristãos do Panamá a Nossa Senhora de Fátima”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail