«Tira!»

Mariologia 13 outubro 2018  •  Tempo de Leitura: 3 min

Hoje apetecia-me fazer como no anúncio de um produto famoso de emagrecimento:
 

«Tira!» Como eles repetem convictamente...
 

Sim, a mim também me apetece este "Tira!"
 

«Tira!»... Os incontáveis diretos, comentários, reportagens e polémicas à volta da seleção e do Euro!
 

«Tira!»... A imensidão de opiniões sobre o Brexit, que afinal veio mesmo, por a nu o estado da união na Europa, ou a falta dela...
 

«Tira!»... O frenesim de loucuras da campanha eleitoral do outro lado do oceano...
 
«Tira!»... A aparentemente inesgotável miséria e corrupção que se vive no Brasil ou na Venezuela...
 

«Tira!»... A verdadeira teia de ideologias que uns e outros apregoam de forma tão premente e feroz, simplesmente porque é imperativo marcar a sua posição!
 

«Tira!»... Tudo isto!


 
Depois de tirarmos, todos, as milhentas camadas do que vamos vestindo e assumindo no ritmo alucinante dos dias de hoje, o que ficará? Por baixo, restaremos nós... Homens e mulheres, corpo e alma apenas, sem apetrechos, preconceitos ou imposições. Prontos a respirar outra vez...


 
Era tão bom fazer este exercício... Deixar sair tudo, para ficarmos somente nós! É desde esta leveza interior que temos de partir. De novo, e sempre! Largar a correnteza dos dias, em que raramente temos a capacidade de tirar tudo de cima, e permitimo-nos esta paragem... Firmarmo-nos claramente no que somos, no que queremos e para onde caminhamos. Para quem tem fé, este acto de libertação pode ser ainda mais redentor... Permite que nos reencontremos no plano de Deus para cada um de nós, concretamente nos dias da história do mundo que nos são dados para viver!


 
A pergunta que me faço é se temos (queremos) tempo e disponibilidade para redescobrirmos a nossa humanidade... O preço a pagar por este esquecimento é a angústia e o medo perante a incerteza, que se instalaram de armas e bagagens na sociedade de hoje. Que nos tem conduzido ao afastamento, ao invés de nos impelir a construir pontes, entendimentos...
 


Rezo hoje por cada homem e mulher, que vivem comigo estes tempos de mudanças. Perto ou longe... Que deixemos espaço nos nossos dias para regressarmos à essência do mundo... Para sermos dignos herdeiros, e sobretudo para deixarmos, aquando da nossa partida, um mundo verdadeiramente melhor, e à imagem de Deus, para as gerações que hão de vir...


A ti, que és Mãe de todos, entrego esta intenção!

Catarina Gregório Martins

Cronista Mariologia

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail