Quaresma. Silêncio. Encontro.

Liturgia 17 fevereiro 2018  •  Tempo de Leitura: 1 min

Em cada ano vou compreendendo um pouco mais da densidade da Quaresma. É tempo de silêncio. De dar ainda mais tempo ao silêncio, para que se possa perceber a importância do muito que nos acontece em cada dia. Pode haver quem possa gostar do peso da dor, mas, mais do que carregar no sofrimento, deve ser caminho de alívio... até chegar à leveza da Passagem. Deus não nos pede “estupidezes”, mas a autenticidade, junto com a libertação de correntes que impedem a disponibilidade de serviço ao outro. E aí dá-se encontro, para além de qualquer julgamento.

 

[o.insecto]

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail