EPIFANIA DO SENHOR: «Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer?»

Crónicas 04 janeiro 2020  •  Tempo de Leitura: 4 min

“Pelos aflitos que perderam a esperança e
por aqueles que ainda buscam quem os guie, para que o Filho de Maria seja a sua luz …”
A Comunidade que nos acolhe é, sem qualquer sombra de dúvida,
a nossa segunda casa, a nossa família por opção, o ambiente que nos agrada respirar,
a luz que a nossa vida procura para se manter firme na Fé!
Sozinhos somos pequenos pontos que tentam brilhar no escuro, mas juntos…
Juntos somos uma verdadeira estrela que irradia Esperança no caminho de todos os que, teimosamente,
se afastam da única luz que precisam seguir!

 

A noite fria e escura de janeiro arrasta-nos para dentro de casa.
Ficamos tristes e sentimo-nos desamparados! Fechamo-nos na nossa “vidinha”!
Há trevas e o calor da fogueira não combate a dúvida que se aloja dentro de cada um nós. Invade-nos o medo…
«Mas, sobre ti levanta-Se o Senhor e a sua glória te ilumina.»
É esta força que nos faz levantar e edificar a comunidade de Filhos de Deus, porque nos foi revelado que:
«…os gentios recebem a mesma herança que os judeus,
pertencem ao mesmo corpo e participam da mesma promessa, em Cristo Jesus, por meio do Evangelho.»
Somos parte importante de um grande plano, traçado por Alguém que nos ama infinitamente.
Esse Alguém que vem ao nosso encontro e nos dá a Sua Luz para nos resgatar das trevas!
Por isso, com o peito em ardor, cantamos com entusiasmo: «Virão adorar-Vos, Senhor, todos os povos da terra.»

 

Hoje, a liturgia do Ano A ilumina-nos com a Epifania do Senhor.
A Manifestação de Deus Pai, no Rosto do Seu Divino Filho, coloca-nos num caminho escuro e sentimos perdidos.
Mas, é na noite, nas trevas, que o mais ténue brilho se revela no maior luzeiro jamais visto.
E… Ficamos maravilhados como os Magos: «Ao ver a estrela, sentiram grande alegria.»
Quando a Felicidade se apodera da nossa vida…
quando Jesus, a Luz que nos acalma a alma entra dentro do nosso ser,
mudamos o rumo da nossa vida: «…regressaram à sua terra por outro caminho.»
Levantamo-nos! E vamos ao encontro de quem vive desorientado.
O conforto da nossa casa já não é seguro,
porque há alguém que precisa de uma estrela polar…

 

Como é belo o passar de um facho de luz!
Já admiraste o momento nos jogos olímpicos?
A tocha passa de mão em mão em sinal de Paz e de Amor.
E nós? Nós que recebemos a Luz mais forte, o Menino Deus,
para ser a Nossa Luz, como podemos não Ser LUZ?

 

O Filho de Maria vem como luz para todas as nações.
Não vem para mim nem para ti.
Vem para o mundo que se afasta do Pai, da Sua Igreja e do Seu Amor.
Para que queremos nós a Sua Luz?
Porventura, escondemos a Luz após estar acesa?
Não serás tu o ponto de luz que a Comunidade precisa para brilhar mais intensamente?

 

Levanta-te! Aceita ser Luz!
O Menino Rei encontra-te e deixa-se encontrar… confia em ti e em mim.
Sem medo das trevas que nos importunam, iremos ofuscar as injustiças, as injúrias, os egoísmos,
os orgulhos desmedidos, as guerras interiores, todos os medos e desalentos…
porque seremos um pontito pequenito na grande constelação que é a comunidade dos Filhos de Deus.
Hoje, Tu és luz! Traz Jesus no coração e brilha!

Liliana Dinis

Cronista Litúrgica

Liliana Dinis. Gosta de escrever, de partilhar ideias, de discutir metas e lançar desafios! Sem música sente-se incompleta e a sua fonte inspiradora é uma frase da Santa Madre Teresa de Calcutá: “Sou apenas um lápis na mão de Deus!”
Viver ao jeito do Messias é o maior desafio que gosta de lançar e não quer esquecer as Palavras de S. Paulo em 1 Cor 9 16-18:
«Porque, se eu anuncio o Evangelho, não é para mim motivo de glória, é antes uma obrigação que me foi imposta: ai de mim, se eu não evangelizar. (…) Qual é, portanto, a minha recompensa? É que, pregando o Evangelho, eu faço-o gratuitamente, sem me fazer valer dos direitos que o seu anúncio me confere.»

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail