Pessoas que somam

Crónicas 03 outubro 2019  •  Tempo de Leitura: 2 min

Tenho pensado nas pessoas que somam:

 

Nessas que conseguem perscrutar as angústias da vida por detrás de um sorriso forçado e têm coragem de nos confrontar e dizer: “Tu não estás bem. Sabes que estou aqui, sempre que precisares… e não precisares”.

 

Nessas que conseguem semear a esperança nos vasos da entrada da nossa casa, e garantir-nos que esta dá alento à vida e faz mover os nossos passos;

 

Nessas que discretamente se levantam e dão um lugar a um idoso ou criança não por cumprimento da lei, mas por respeito pela dignidade;

 

Nessas que noite fora se sentam junto aos doentes e emprestam os ouvidos para escutar gemidos silenciados;

 

Nessas que pegam com muita delicadeza as feridas da alma, que o tempo não cura, e as sabem conduzir ao remédio sagrado;

 

Nessas que nos lembram que a vida é um tesouro, um dom incomensurável, e que parte de nós potenciar os talentos que recebemos;

 

Nessas que nos lançam para a frente e nos lembram que as bolhas dos pés da caminhada não podem ser entrave para desbravar novos caminhos;

 

Nessas que nos acolhem por aquilo que somos e não nos identificam por aquilo que temos;

 

Nessas que se movem menos pela competição e investem na cooperação;

 

Nessas que não nos deixam à deriva na vida, mas nos ajudam a chegar a porto seguro;

 

Nessas que criam laços e desatam nós da garganta;

 

Nessas, pessoas bonitas – no coração e na alma – que nos fazem acreditar que vale a pena todo o esforço, todo o empenho, toda a dedicação, toda a entrega, porque o retorno maior é a plenitude que recebemos;

 

E o mundo a precisar de pessoas que somam!...

 

Posso ser eu e podes ser tu!

Cristina Duarte

Cronista

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail