Há abraços que são casa e nos guardam do inverno

Crónicas 09 setembro 2019  •  Tempo de Leitura: 3 min

Às vezes estamos perdidos e esquecemo-nos que não estamos sós. Às vezes estamos feridos e procuramos ao nosso lado pela presença física, cobrando. Às vezes buscamos por quem caminha ao nosso lado e só encontramos um espaço vazio. Esquecemo-nos de procurar com os olhos do coração. Esquecemo-nos do sábio conselho do principezinho quando nos diz: “o essencial à vida é invisível aos olhos. Só se vê bem com o coração”. Às vezes julgamos que foram vãs as promessas que peregrinos lado a lado apenas porque não vemos os passos, não sentimos os seus braços no nosso pescoço. Vejamos com o coração e olhemos para lá da incapacidade dos nossos olhos.

 

Quantas pessoas rezam por ti? Quantas pessoas se lembram de ti no decorrer do seu dia-a-dia? Talvez não te mandem mensagem, não postem no instaram nem mandem mensagem pelo faceou mas isso não significa que não estejam presentes na tua vida, isso não significa que não caminhem contigo. Há pessoas que nos marcam a vida e o coração de uma maneira irrefutável. Há pessoas que quando nos abraçam não é naquele momento é para a vida. Há pessoas que quando nos abraçam deixam na nossa vida e no nosso coração um sentimento de eternidade, deixam a promessa e a sensação de que podemos voltar àquele abraço todas as vezes que precisarmos de luz, alento, carinho e amor. Há pessoas que nos dão abraços eternos, abraços que colocamos no bolso do nosso coração e aos quais sempre voltamos em busca de luz e abrigo. Há abraços que nos são casa e nos guardam de largos e sinuosos invernos.

 

Por isso não, não importa se fisicamente sigo sentada nesta cama a escrever. Eu sei e sinto que há pessoas que caminham comigo. Cada um deles é um pedaço deste calor, deste conforto que sinto. Cada um deles é um pedaço de Deus, uma lembrança do amor de Deus na minha vida. Cada um deles é um pedaço do amanhecer de cada dia. Cada um deles é um pedaço de luz que me enche, me preenche e me cura de dentro para fora. Cada um deles é um pedaço de sol que em dias de inverno me faz saber que a primavera está ao virar da esquina. 

Paula Ascenção

Cronista

Leiga Missionária Comboniana por vocação. Gerontóloga de profissão. Nasci do amor e fiz d’Ele o meu caminho e missão. O meu lema de vida é “Ama e farás o que quiseres”. Peregrina de mim, viajante da vida, do mundo e das pessoas. Levo o coração como bússola e o amor de Deus como mapa no bolso de trás.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail