Um dia houve alguém que nos olhou

Crónicas 19 abril 2019  •  Tempo de Leitura: 2 min

Um dia houve alguém que nos olhou. Olhou-nos de cima a baixo. Rompeu-nos a nossa vida com o Seu olhar que em nada condena. Deu a possibilidade de que muitos e muitas sentissem o poder de uma troca de olhares. Ergueu vidas despedaçadas simplesmente com a ternura do Seu olhar. 

 

Um dia houve alguém que nos olhou. Apreciou-nos cuidadosamente. Olhou-nos e deixou-Se olhar para que víssemos através dos Seus olhos as palavras do Seu bom Pai. Baixou-se para que o olhar fosse mais íntimo, mais comprometedor, mais significativo de quem se entrega totalmente. Olhou e deu, com a transparência dos Seus olhos, a certeza de que nunca caminhamos sós. 

 

Um dia houve alguém que nos olhou. Elevou a sua humanidade e deixou que o seu olhar fosse a prova de toda a Sua divindade. Frente a frente, sem dizer uma única palavra, virou do avesso a vida de tantos e tantas. Frente a frente, colocando o Seu olhar sobre aqueles que mais ninguém queria, deu-lhes o milagre de verem e de serem vistos. Deixou que tantos cacos despedaçados fossem cosidos através da oração do seu olhar. 

 

Um dia houve alguém que nos olhou. Admirou-nos e deixou-Se comover. Avistou toda a nossa fragilidade e deixou que toda a nossa história escorresse pelo seu rosto. Viu toda a nossa cobardia e todo o nosso pecado e nem mesmo aí deixou de fixar o Seu olhar misericordioso. 

 

Um dia houve alguém que nos olhou com olhos de ver e mostrou-nos que a Sua divindade acontece despida de vestes hipócritas, moralistas e fundamentalistas. Olhou-nos e deu-nos a conhecer o maior de todos os poderes: o poder de transformarmos tudo e todos através do amor que irradia no olhar de cada um de nós!

 

Um dia houve alguém que nos olhou com olhos de ver...

 

Um santo Tríduo Pascal e uma Feliz e Santa Páscoa para todos os iMissianos. Que este Jesus Cristo Ressuscitado crie em todos vós a verdadeira passagem para uma vida transformada no amor e pelo amor!

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail