É este o tempo favorável

Crónicas 07 março 2019  •  Tempo de Leitura: 1 min

Passamos o tempo a adiar a vida, a adiar o melhor de nós.

 

São os horários que temos que cumprir, os transportes públicos que temos que apanhar, os relatórios que temos que escrever, os programas que temos que criar, numa sequência de horas, dias, semanas e anos em que nos parece que a vida se nos escapa e nos retira o respiro da alma. E, de repente, vemo-nos de cabelos brancos, rugas na cara, sorriso forçado, e a saúde física – e tantas vezes a espiritual – a dar sinais de que esta correria precisa de um sentido. A vida é um sopro, um instante fugidio.

 

Somos inquilinos numa casa que não nos pertence e onde tantas vezes recusamos a reconhecer o nosso legítimo dono. Vamos acumulando dividas á vida, num adiar constante de por a render o melhor de nós. Tudo de nós.

 

Somos estranhos numa casa comum, onde diariamente legitimamos o uso de tecnologias de comunicação, iludidos de que isso nos aproxima, e investimos menos na presença plena e fecunda.

 

Estamos sedentos de uma chave que nos abra a porta do segredo de uma vida em abundância. E aí, quem sabe, nos veríamos e sentiríamos plenamente em casa.

 

É este o tempo de cada um de nós se cumprir autenticamente e plenamente!

 

É este o tempo favorável: hoje!

Cristina Duarte

Cronista

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail