V TC: «Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens».» - Ano C

Crónicas 09 fevereiro 2019  •  Tempo de Leitura: 5 min

Audácia… É ter asas de pirilampo e ambicionar percorrer o mundo.
Audácia… É no silêncio amordaçar as palavras doces e rasgar um grito de Esperança.
Audácia… É suportar com alegria a dor da desilusão, do abandono e do medo de não saber ser audaz!
Num mundo doente e carente de Amor, de Paz e de Fé, este “Ser Audaz” é exibir o coração,
é sinónimo de abraçar a Missão de Anunciador da Boa Nova, que o Cristo resgatou dos braços da morte!

 

Quem entre nós será fiel e digno Servidor para possuir tamanha coragem?
Esta garra; esta vontade de mudar a localização da montanha; esta forma de se prostrar arrependido:
«Ai de mim, que estou perdido, porque sou um homem de lábios impuros,
moro no meio de um povo de lábios impuros e os meus olhos viram o Rei, Senhor do Universo».
é o clique pequenino que precisamos dar, para que Deus venha ao nosso encontro e nos envie…

 

Seremos capazes de arrancar do peito tudo o que recebemos e tudo o que amamos?
Esta configuração estranha de querer guardar para nós o que nos faz ser felizes…
Esconder aquele combustível que nos coloca no rosto mil sorrisos, não nos traz felicidade!
Não será condição, para multiplicar o Amor, propagar a Alegria no coração do outro?
Se não o fizermos, se formos cobardes ao ponto de silenciar o nosso pensamento… ui! Por isso, diz-nos S. Paulo:
«…aliás teríeis abraçado a fé em vão. Transmiti-vos em primeiro lugar o que eu mesmo recebi…»
É preciso semear esta ousadia! É preciso dar o que ainda não recebemos…
com uma bravura incalculável e capaz de despertar na multidão a vontade de cumprir o plano do Pai!

 

Hoje, a Liturgia do 5º domingo do Tempo Comum, do Ano C, mostra-nos o mar e a tranquilidade dos que têm Fé!
Se Jesus, HOJE, nos dissesse: «Faz-te ao largo e lançai as redes para a pesca».
Iríamos, certamente, hesitar na resposta. Eu hesitaria…
Não tenho barco; Não tenho companha;
A única rede que preciso diariamente é a que me coloca em comunicação com os outros ao enviar um mail…
E… nem quero que me lembrem da imensidão e dos perigos do mar!
Até consigo ouvir a minha resposta: «Mestre, andámos na faina toda a noite e não apanhámos nada!»
Esta falta de audácia… esta inércia ao apelo do Messias… esta frieza contagiante com que vivemos,
arrasta-nos para um mundo preto e branco que com os seus tons cinzentos, faz crescer a dúvida e o desespero!

 

Depois há Aqueles que conseguem ver Deus. Aqueles que gritam bem alto:
«Senhor, afasta-Te de mim, que sou um homem pecador»
O pecado, nos nossos dias, está no silêncio e na ausência da nossa resposta ao chamamento.
Consequência do guardar para nós, como se fosse uma caixinha de Pandora,
a Maravilha que é relatar a Pesca Milagrosa, realizada aos olhos de uma multidão, pelo nosso Emanuel…
Não podemos calar estes factos…
Que histórias contamos aos nossos filhos? O que ensinamos a estes pequenos que irão conduzir o nosso mundo?
Histórias de animais que falam, de princesas que pedem desejos a fadas, de gigantes com bom coração,
de seres estranhos com três olhos que habitam num planeta distante…
E a vida de Jesus? Tudo o que Esse Homem fez, faz e fará por cada um de nós?
Não é digno ser Conhecido? E… não será maravilhoso fazer parte destahistória?

 

Hoje, é preciso cantar com toda a Fé e Esperança:
«Hei-de louvar o vosso nome pela vossa bondade e fidelidade, 
porque exaltastes acima de tudo o vosso nome e a vossa promessa. 
Quando Vos invoquei, me respondestes, aumentastes a fortaleza da minha alma.»
Com a coragem à proa, perante a escuta da Palavra de Deus, não há quem nos amordace a voz!

 

Foste pescado… então, vai e pesca outros!
Lança-te na rede no teu PC.
Publica Palavras de Amor ao Próximo e a Deus Misericordioso!
Navega pela internet.
Sê o pirilampo mais feliz que já percorreu os mares!
e… não temas! Sê audaz! Afinal, és Pescador de homens! ;)

Liliana Dinis

Cronista Litúrgica

Liliana Dinis. Gosta de escrever, de partilhar ideias, de discutir metas e lançar desafios! Sem música sente-se incompleta e a sua fonte inspiradora é uma frase da Santa Madre Teresa de Calcutá: “Sou apenas um lápis na mão de Deus!”
Viver ao jeito do Messias é o maior desafio que gosta de lançar e não quer esquecer as Palavras de S. Paulo em 1 Cor 9 16-18:
«Porque, se eu anuncio o Evangelho, não é para mim motivo de glória, é antes uma obrigação que me foi imposta: ai de mim, se eu não evangelizar. (…) Qual é, portanto, a minha recompensa? É que, pregando o Evangelho, eu faço-o gratuitamente, sem me fazer valer dos direitos que o seu anúncio me confere.»

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail