Beleza no caos

Crónicas 28 janeiro 2019  •  Tempo de Leitura: 2 min

Às ouço passar o vento e só de ouvir passar o vento vale a pena ter nascido - diz Fernando pessoa e eu sinto-o, vivo-o. Li recentemente sobre a importância e necessidade de encontrar a luz e a beleza de cada coisa. Ver para além da beleza exterior. Ver para além dos desafios que parecem tirar-nos o ar. Olhar. Olhar verdadeiramente para os acontecimentos, pessoas e desafios e até aquilo a que apelidamos de problemas e começar a ver o coração de cada coisa.

 

Tudo tem energia. Sintamos a energia. Vivamos a beleza deste agora e deixemo-nos iluminar por ele. Não demos demasiada importância aos problemas porque logo terão solução e logo tudo ficará melhor. O que hoje nos parece um beco sem saída logo será um caminho que nos levará a construir uma ponte.

 

Deixemo-nos encantar pela beleza que existe em cada coisa, em cada pessoa, em cada acontecimento, em cada lugar. E, caminhemos certos que há um coração e uma energia positiva em cada coisa. Não agora. Não daqui a uma hora ou daqui a uma semana. Talvez depois. As pontes demoram a construir e por vezes tudo o que conseguimos sentir e avistar são becos sem saída, desafios e a nossa vida caos sem aparente solução.

 

Há um tempo para cada coisa. Há tempo de florir e ser feliz e há também tempo para perder. Há também um tempo em que nos sentimos perdidos. Há um tempo em que percebes e encontras beleza no caos. Há um tempo em que percebes que é opção tua deixar que o caos da tua vida te impeça de ver a beleza do mundo, dos acontecimentos e das pessoas. E chega um dia em que apesar de todo o caos te sentas o vento corre por entre as arvores a chuva cai ao longe ouves crianças jogar futebol apesar da chuva que já se faz sentir. E tu em casa encostada à porta assistes a todo este espetáculo. E nesse momento não há caos, não há violência, desafios ou becos sem saída. Nesse momento só há a beleza da vida que acontece todos os dias.

 

Desde esse dia sempre que sinto que nada tem solução paro e fico a assistir à beleza da natureza, das pessoas e todos e tudo quantos nos rodeiam.

Paula Ascenção

Cronista

Leiga Missionária Comboniana por vocação. Gerontóloga de profissão. Nasci do amor e fiz d’Ele o meu caminho e missão. O meu lema de vida é “Ama e farás o que quiseres”. Peregrina de mim, viajante da vida, do mundo e das pessoas. Levo o coração como bússola e o amor de Deus como mapa no bolso de trás.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail