Faz-nos falta saber ficar?

Crónicas 16 janeiro 2019  •  Tempo de Leitura: 2 min

Faz-nos falta saber calar. Guardar num lugar seguro tudo aquilo que não queremos perder. Ainda que seja, apenas, um lugar imaginado ou criado com a vontade do coração.

 

Faz-nos falta fazer menos publicidade ao que somos e ao que nos diferencia dos outros, para melhor. Somos sempre mais importantes, mais especiais, mais confiantes, mais cheios de tudo o que é bom. Ou talvez nos julguemos assim, ingénua e erradamente.

 

Faz-nos falta saber não dizer nada. Ficar ali. À sombra e ao lado de quem precisa de ajuda. Faz-nos falta perceber que a ajuda nem sempre passa por fazer muitas coisas ou por empurrar o mundo para a frente. A ajuda também é estar calado. Não dizer nada. Não fazer nada. É, muitas vezes, encostar-se à beirinha da vida do outro e ficar.

 

Faz-nos falta saber ficar sem dizer nada. Aprender a contornar o desconforto de quem gostava de ter a palavra certa para dizer. Faz-nos falta ficar como quem não abandona nem se cansa. Ficar para o outro não é fazer-lhe um favor ou pagar uma dívida. Não pode, de todo, ser uma consequência da atitude que esse outro teve (ou não!) connosco. Ficar para o outro é uma escolha. É uma decisão. Uma vontade muito individual que nem sempre conseguimos oferecer aos nossos. Ficar dá muito trabalho. Ficar em silêncio, dá ainda mais. Caímos na tentação de mastigar pensamentos magoados, enquanto queremos oferecer a nossa companhia: eu estou aqui para ti com todo o meu coração mas tu não estiveste. Eu precisei de ti e tu estavas ocupado. Se é essa a nossa linha de raciocínio, mais vale deixá-la voar. Não serve. Não é suficiente. Se eu fico com o meu amigo na proporção das vezes que ele fica comigo, não sou amigo dele.

 

Faz-nos falta ficar como quem quer, mesmo, ficar. Sem ficarmos convencidos. Sem nos acharmos mais heróis que os outros.

 

Faz-nos falta retirar os espinhos que nos deixaram dentro do peito e perceber que, também nós, havemos de ter deixado alguns no peito de alguém.

 

Faz-nos falta saber ficar.

 

Faz-nos falta querer estar à altura do coração de cada um.

 

Faz-nos falta saber ficar como quem quer que seja para sempre.

tags: Marta Arrais

Marta Arrais

Cronista

Nasceu em 1986. Possui mestrado em ensino de Inglês e Espanhol (FCSH-UNL). É professora. Faz diversas atividades de cariz voluntário com as Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus e com os Irmãos de S. João de Deus (em Portugal, Espanha e, mais recentemente, em Moçambique)

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail