EPIFANIA DO SENHOR - Ano C

Crónicas 05 janeiro 2019  •  Tempo de Leitura: 4 min

Brilha… O diamante mais belo e raro!
Brilha… O reflexo do sol nas ondas do mar de inverno!
Brilha… O cume gelado da montanha mais branca!
Se há lago que faz a humanidade caminhar é o brilho de algo e o querer brilhar!
É aquele desejo formulado no primeiro dia da nossa vida: “Que sejas grande… que brilhes muito!”
A maioria de nós “passa a vida”à procura desse brilho que ofusca os olhos de todos.
Pretendemos ser importantes; ser mais do que os outros!
Agora, com as redes sociais, até é fácil ser conhecido mundialmente e,
num segundo, somos um diamante raro… e noutro uma verdadeira ave rara!

 

Será este, o brilho que queremos para nós? O brilho que queremos Ser?
«Quando o vires ficarás radiante, palpitará e dilatar-se-á o teu coração,
pois a ti afluirão os tesouros do mar, a ti virão ter as riquezas das nações.»
Será que vamos conseguir reconhecer o que fará o nosso coração saltar pela boca?
«…ele não foi dado a conhecer aos filhos dos homens como agora foi revelado pelo Espírito Santo…»
Será que este brilho, nos guia até ao local onde, realmente, devemos estar?
«Os reis de Társis e das ilhas virão com presentes, os reis da Arábia e de Sabá trarão suas ofertas. 
Prostrar-se-ão diante dele todos os reis, todos os povos o hão-de servir.»
Não somos os reis de Társis e das ilhas…
Não conseguimos ficar radiantes com algo pequenino e humilde…
Não reconhecemos ARevelação do Espírito Santo…

 

Mas…
(Para os Filhos de Deus há sempre um “Mas”;
uma nova oportunidade; uma Manifestação Divina que nos salva!)
…a Liturgia desta Solenidade, que apenas o Evangelista S. Mateus nos relata,
faz-se Epifania e Brilha em cada um de Nós uma Alegre Esperança
de que se quisermos muito (mesmo muito) seremos AEstrela que:
«…seguia à sua frente e parou sobre o lugar onde estava o Menino.»

 

Este Ser Estrela que conduz, é o abandono total nas mãos do Senhor Deus,
que se faz humano, na ternura do Menino Jesus, para Ser ALUZ que salva todos os povos!
Ser Estrela não implica brilhar muito, nem Ser mais forte do que os outros…
Ser Estrela é ir à frente como pioneiro, sem medo do desconhecido…
Ser Estrela é brilhar para iluminar o Rosto dos outros…
Brilhar para que os outros encontrem o caminho certo…
Brilhar para que as trevas se dissipem e a LUZ se faça!

 

Quando encontrarmos a nossa Luz ficará terna e suave perante tamanho Brilho.
Será nesse momento que «…prostrando-se diante d’Ele, O adoraremos.»
No calor dessa Luz, iremos «… oferecer-Lhe presentes…»simples como o nosso sorriso,
o nosso abraço, o nosso tempo, as nossas Palavras de gratidão, o melhor que temos…
e… no momento de voltarmos para casa, levaremos connosco o peito aberto para novas descobertas!
Seremos Homens Novos e, corajosamente, estaremos prontos para mudarmos o rumo da nossa história!

 

Já não queremos ofuscar, nem ser maior do que o outro!
Depois de nos ser revelado o Rosto do Messias,
queremos iluminar e guiar os Povos da Terra até à alegria da humildade daquela cabana,
que abrigou “o Verbo que se fez carne”e veio para Ser a Única Luz,
capaz de brilhar mais do que um diamante, do que o reflexo do sol e do que a neve na montanha…

Liliana Dinis

Cronista Litúrgica

Liliana Dinis. Gosta de escrever, de partilhar ideias, de discutir metas e lançar desafios! Sem música sente-se incompleta e a sua fonte inspiradora é uma frase da Santa Madre Teresa de Calcutá: “Sou apenas um lápis na mão de Deus!”
Viver ao jeito do Messias é o maior desafio que gosta de lançar e não quer esquecer as Palavras de S. Paulo em 1 Cor 9 16-18:
«Porque, se eu anuncio o Evangelho, não é para mim motivo de glória, é antes uma obrigação que me foi imposta: ai de mim, se eu não evangelizar. (…) Qual é, portanto, a minha recompensa? É que, pregando o Evangelho, eu faço-o gratuitamente, sem me fazer valer dos direitos que o seu anúncio me confere.»

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail