Este natal volta a acreditar no amor

Crónicas 24 dezembro 2018  •  Tempo de Leitura: 3 min

Há nossa volta crescem muros. Muros de violência, muros de raiva, de ódio e de solidão. Há nossa volta parece que por vezes o mundo se despiu do amor, da esperança. Parece que por vezes nos chegou a solidão e abandono do inverno e que a primavera do amor nos parece distante, longe. A vida vira-nos do avesso. Dizem que assim crescemos mas as dores de crescimento doem tanto que por vezes nos fazem hesitar: valerá a pena? vale a pena continuar a caminhar pelo amor e pela paz?

 

lembro-me de ser adolescente e criança e não entender os adultos e a falta de ambição de coragem para sonhar infinitos e impossíveis. via-os cansados, abatidos, abandonados perante uma realidade que a mim me parecia cheia de possibilidades, de amor, de alegria, de paz e serenidade e que pelos seus olhos carregados de dor e tristeza mostravam-me um mundo que eu não conhecia, que eu não sabia se queria conhecer. via-os cansados de lutar, abatidos. eu cheia de energia caminhava e apontava o dedo a possibilidades gritando vamos energeticamente.

 

Hoje sou eu a adulta. Algumas vezes cansada por um mundo que vejo repleto de dificuldades, tristeza, dor, guerra e violência. Um mundo que me cansa tanta que por vezes fica difícil avistar o mundo que os meus olhos de seis anos viam, as pessoas que o meu coração de criança avistava.

 

É natal! E o natal não é um dia. Natal é um estado de espirito. É natal sempre que deixamos que o amor renasça no nosso coração, sempre que deixamos que Jesus renasça uma e outra vez no nosso coração mostrando-nos o muito que nos ama intensamente e infinitamente. É natal e o natal é das crianças. O natal é aquela altura do ano em que somos invadidos pela inocência, alegria das crianças. É aquela altura em que nós carregados de mundo lhe invejamos a confiança no amor.

 

Como um amigo um dia me disse “ser criança é um estado de espirito”. Assim, este natal esvaziemo-nos do mundo, de preconceitos, de violência, de raiva e ódio. Esqueçamo-nos as vezes em que deu errado. Apaguemos todas as caídas, erros e atalhos percorridos. Este natal Jesus nasce dentro de nós: dentro de ti. Dentro de mim. Então permite-te sonhar alto, ama, vive, sonha e canta. Deixa a vergonha. Deixa-te ir. Deixa fluir. Derruba os muros e vai. Volta a ser aquela criança que sonha e sabe que é possível construirmos um mundo de amor e paz. Volta de novo a ser a criança que energeticamente grita vamos. Vamos amar. Vamos ser felizes. Porque sim é possível. Porque é natal.  E que assim seja ontem, hoje e amanhã. (e depois!).

Paula Ascenção

Cronista

Leiga Missionária Comboniana por vocação. Gerontóloga de profissão. Nasci do amor e fiz d’Ele o meu caminho e missão. O meu lema de vida é “Ama e farás o que quiseres”. Peregrina de mim, viajante da vida, do mundo e das pessoas. Levo o coração como bússola e o amor de Deus como mapa no bolso de trás.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail