Há mais de um ano atrás estive aqui nesta mesma praia

Crónicas 03 dezembro 2018  •  Tempo de Leitura: 1 min

Há mais de um ano atrás estive aqui nesta mesma praia.


Vim para fazer os tão badalados exercícios espirituais que tanto falavam. Vim com os Leigos e senti que ia ser difícil mas bom. E foi difícil e bom, muito bom. Foi aqui com esta vista que percebi que queria Deus na minha vida para sempre, que queria ser fiel e que queria ser eu. Um eu sem capas, sem limites como este mar que aqui tenho.


Vim a esta praia chorar, sentir o ar puro, libertar e lembro me que me deitei na areia, molhei as pernas e senti liberdade. Uma liberdade que só tem quem a procura. Uma liberdade pura.


Uma onda vem e vai e volta a vir mas já não é a mesma água que a compõe. São outras partículas, outra essência. É assim, como a liberdade que alguns sítios nos dão e por vezes lá voltamos pra receber a mesma liberdade, isso não é possível. Podemos sim voltar a encontrar a liberdade mas nunca a mesma. O bom da liberdade e das ondas é que vão e vêm e voltam a ir e vir se nós as procurarmos. Hoje vim a esta praia procurar liberdade, uma liberdade muito diferente. Hoje queria me libertar do calor que não passa e encontrei mais que isso. Aqui nesta praia, já sei, encontrarei sempre a minha liberdade quando a vier buscar de coração aberto.

Joana Redondo Bolacha. Veterinária. Nascida na decada 80 do século passado. O CUPAV e os Leigos para o Desenvolvimento aproximaram-na de Deus, novamente. Faz comunicade na igreja do Rato.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail