Deixa-te encontrar

Crónicas 03 dezembro 2018  •  Tempo de Leitura: 2 min

Missão é dar o que sou, como sou. Ser missionário é tão simples quanto dar o que temos e o que somos. Missão não se trata somente de cuidar ou de encontrar. O desafio nesta missão, que é a nossa vida, é deixarmo-nos encontrar, é deixarmo-nos ser encontrados pelos outros e por Deus. Ser missionário é abrir o nosso coração. Não abrir só um pouquinho, é escancarar as portas do nosso coração e deixar que entrem. É fazer do nosso coração uma casa e dos nossos braços um abrigo.

 

Tudo o que trago é amor. Tudo o que faço é deixar-me ser instrumento de Deus, é deixar que Deus atue através de mim. Ser missionário é ser instrumento do amor de Deus. É deixar-nos levar. É ter um dia planeado por compromissos, actividades e projetos mas deixar-nos sempre ser encontradas pelo irmão que precisa de desabafar, pelo vizinho que quer o conselho ou pelo jovem que passa pela nossa porta para dizer olá com o seu irmão pequeno que vem agora de jardim-de-infância.

 

Precisamos de nos deixar encontrar. Não nos encontram somente quando estamos com vontade e disponíveis. Encontram-nos cansadas, a almoçar, a jantar ou a rezar. Encontram-nos a viver e quando tantas vezes poderia ser mais fácil seguir. Mas ser missionário não é seguir regras ou planos que não os do amor. Assim, ser missionário é deixar-se ser encontrado sempre em todo e qualquer momento mesmo quando não estamos disponíveis. Ser missionário é permanecer disponível ao amor que nos bate à porta. Diz-nos jesus através do evangelho: “Eu estou à porta e chamo diz o Senhor.”Que fazes tu? Que faço eu? Que fazemos nós?

 

Ousemos ser capazes de abrir a porta ao Senhor. Ousemos ser capazes de abrir a porta ao Amor. Ousemos ser capazes de permanecer disponíveis a que nos encontrem. Não queiramos nem pensamos como e quando iremos ser encontrados. Deixemo-nos ser encontrados tal e como somos, com defeitos, cicatrizes e imperfeições. Lembremo-nos que é precisamente assim que Deus nos ama. Ousemos amá-lo de volta amando o mundo e as pessoas que Ele manda ao nosso encontro. E, com todo o amor do mundo deixemo-nos ser encontrados por Ele.

Paula Ascenção

Cronista

Leiga Missionária Comboniana por vocação. Gerontóloga de profissão. Nasci do amor e fiz d’Ele o meu caminho e missão. O meu lema de vida é “Ama e farás o que quiseres”. Peregrina de mim, viajante da vida, do mundo e das pessoas. Levo o coração como bússola e o amor de Deus como mapa no bolso de trás.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail