Esperar na esperança

Crónicas 30 novembro 2018  •  Tempo de Leitura: 2 min

Iniciamos neste domingo um novo tempo. Um tempo para se ter tempo.

 

Inicia-se o Advento e entraremos, assim, num tempo de espera. Num tempo em que andaremos de esperanças sobre aquela que é a nossa maior esperança. Estaremos em espera para que possamos entrar no verdadeiro Natal. 

 

Esperamos com essas luzes cintilantes e com toda a magia Aquele que irá incarnar. O divino que sendo O Verbo entrará na humanidade para se fazer presente em tudo e em todos, mas para isso temos de esperar. 

 

Necessitamos deste tempo de espera para que possamos perceber de que forma é que Ele pode entrar nas nossas vidas. Precisamos deste tempo de espera para percebermos a Sua importância nas nossas vidas. Temos, efetivamente, de esperar, para que contra a corrente do instantâneo, imposta pelos dias de hoje, possamos dar o que somos e o que temos Àquele que será a Luz do Mundo. 

 

Esperar pelo Natal é ter a capacidade de, no meio de tanta azáfama, colocar o verdadeiro sentido de todo este tempo no centro das nossas vidas. Saber esperar e apreciar cada dia do advento é sabermo-nos colocar no meio de uma história que foi tudo menos um conto de fadas. Saber esperar para perceber que Deus cumpriu, uma vez mais, com a Sua promessa. Saber esperar para que nos possamos sentir verdadeiramente amados por um Deus que nunca se cansa de esperar. 

 

Agora é o nosso tempo. Agora é a nossa vez de esperarmos pelo Deus que está! 

 

Esperemos por Ele e esperemos também uns pelos outros para que a mensagem do Natal seja passada na partilha, na comunhão e na simplicidade da nossa humanidade. 

 

Tenhamos a audácia de neste novo tempo andarmos efetivamente de esperanças, para que em toda esta espera surja em nós uma nova vida. Uma vida renovada pela paz e pelo amor que nos será revelado por este menino Jesus. 

 

Dirijamos as nossas forças e os nossos olhares para o que verdadeiramente conta e, assim, não deixarmos que este tempo seja só mais um, mas seja, isso sim, o tempo de uma tão grande esperança!

Nasceu em 1994. É estudante do Mestrado Integrado em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. É acólito e catequista. Adora pensar e pôr os outros a pensar. “Porque nem tudo faz sentido...” é o nome do seu blog e da sua primeira obra literária lançada em 2014. Desbrava um caminho de encontro consigo mesmo, com o outro e com Deus. “Minh'alma anseia por mais de Ti. Meu coração só deseja a Ti. Lembro do dia em que Te conheci. A minha vida mudou. A minha vida mudou.”.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail