Alicerçar a vida na interioridade

Crónicas 09 agosto 2018  •  Tempo de Leitura: 2 min

A profundidade ou superficialidade com que vivemos a vida depende, sobretudo, da interioridade. 


Uma interioridade que precisa cada dia de ser escavada e encontrar a pureza e a essência mais vital da nossa existência no silêncio. Permanecermos nus diante de Deus é o desafio que se nos coloca em cada dia da nossa existência.  

 

Vivemos num mundo que nos puxa constantemente e mais para uma realidade virtual do que para a nossa realidade interior. É a vida interior que nos permite aceder ao nosso “eu” real e total. Por isso, ser tão essencial estarmos atentos aos nossos processos interiores que só conseguimos auscultar quando buscamos o silêncio e o encontro profundo connosco.

 

A felicidade encontra-se na fidelidade ao encontro connosco - na busca da interioridade - e com Aquele que nos criou. E só assim é possível a relação sã com outros com quem estabeleço relação.

 

Alicerçar a vida na interioridade é a certeza de que esta vida, sendo dom e dádiva, não desmorona com qualquer tempestade pois a interioridade é a o chamamento a uma vida para além do caos.


Alicerçar a vida na interioridade é condição não de uma sobrevivência -existindo pela metade -mas de experimentar já aqui a vida em plenitude.


Alicerçar a vida na interioridade é um trabalho diário em qualquer idade.


Alicerçar a vida na interioridade é reconhecer bênçãos no meio de dilúvios e terrenos devastados da nossa existência.  

 

E não são as bênçãos a certeza de sermos lançados nos braços de uma Presença Divina, segura e constante!?

 

Alicercemos a nossa vida na interioridade: é aqui que encontramos a verdadeira torrente de vida que torna a nossa vida abundante!

Cristina Duarte

Cronista

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail