Dá tempo ao amor

Crónicas 14 maio 2018  •  Tempo de Leitura: 2 min

Precisamos de cuidar de Deus. Precisamos de lhe dar tempo para que nos fale. Precisamos de lhe dar espaço para que nos habite. Precisamos de o dizer para que não seja esquecido. Precisamos de trazer Deus à nossa vida sem medo das mudanças que nos suscita, sem medo das revoluções que parecem nascer em nós, sem medo das perguntas que tardam em ter respostas. Precisamos de aprender a aceitar o Seu amor incondicional. Precisamos de aprender a ser amados. Deus ama-te. Mas, e tu, permites-te ser amado por Deus?
 
Procuramos o amor por todo o lado: no Facebook, no Instagram, na novela das nove e no romance que terminámos a sexta-feira passada. Mas quantas vezes lembramo-nos de simplesmente deixar que o amor nos encontre? Quantas vezes abrimos o nosso coração ao amor? E, em quantas dessas vezes, nos olhámos e vendo-nos nos lembrámos do quanto Deus nos ama, do quanto Deus te ama e te ama incondicionalmente.
 
Deus ama-nos e simplesmente espera que lhe abramos a porta do nosso coração para que entre no nosso ser e na nossa vida. Deus faz-se pequeno e precisa que estejas disponível a que lhe abramos a porta. Deus pode esperar-nos um dia, um ano ou uma vida inteira. Ele simplesmente espera amando-nos de forma incondicional em cada um desses momentos do compasso de espera. Aceitas essas amor? Abres as portas do coração ao amor de Deus?
 
Lembremo-nos que aceitar o amor de Deus é aceitar o amor do outro, dos vizinhos, dos amigos e daquela senhora que nos sorri sempre que passamos para o trabalho às oito da manhã. Aceitar o amor é deixarmo-nos ser cuidados pelo outro. É deixar que nos abracem, nos beijem.
 
Deixemos que os sonhos se tornem realidade e lembremo-nos, em cada dia, o quanto Deus nos ama. Façamos do nosso coração a casa do amor de Deus. Deixa que o amor te respire. Deixa que o amor sejam as asas que te fazem andar. Deixa que o amor seja o ar que preenche todas as divisões da tua alma. Deixa que o amor te encha e te preencha. Deixa que as crianças corram para te abraçar e não perguntes porquê. Deixa que aquela pessoa idosa te dê a mão enquanto caminha. Deixa que a vida aconteça. Não questiones a vida. Não questiones o amor.

Paula Ascenção

Cronista

Leiga Missionária Comboniana por vocação. Gerontóloga de profissão. Nasci do amor e fiz d’Ele o meu caminho e missão. O meu lema de vida é “Ama e farás o que quiseres”. Peregrina de mim, viajante da vida, do mundo e das pessoas. Levo o coração como bússola e o amor de Deus como mapa no bolso de trás.

Subscrever Newsletter

Receba os artigos no seu e-mail